À MÉDIA LUZ

Era de noite. As luzes desceram. A companhia ficou à porta. Dentro do quarto do Hotel Miradouro, no Porto, esta história escreveu-se no singular.

Porque a sensualidade existe assim – sozinha. Não precisa de elogios, de voyeurs, de piropos. Veste-se de lingerie e maquilha-se para si mesma; mima-se porque quer e faz o que lhe apetece. A sensualidade não pede licença nem perdão; como nem porquê; onde nem quando. A sensualidade chega quando a mulher não a nota, quando a naturalidade entra, quando o preconceito sai.

E se esta noite à média luz, eximiamente captada pela lente de Orlando Gonçalves, serviu para alguma coisa, é para relembrar que a mulher não precisa de agradar mais ninguém que a si mesma.

Irina Chitas

 

Photography – Orlando Gonçalves

Styling – Nelson Vieira

Hair – Bruno Bessa

Make up – Marla Santos

Video – Dama das Camélias

 

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Pin on Pinterest7Share on Reddit0Share on Tumblr0