CALL ME MAYBE

O telemóvel não é um utensílio: é um acessório. E tem de se vestir como tal.

É por isso que já existem tantas variedades de capas para smartphone como vestidos para mulher. Excêntricas ou minimais, néon ou neutras, revestir o telefone de estilo exige agora tanta perícia como escolher a roupa para o dia seguinte. E, tal como no jogo de styling, o fator-chave é a personalidade: há cores e texturas, animais e frases inspiradoras; há padrões geométricos e afirmações políticas, ilusões de ótica e referências cinematográficas.

A regra? Só o bom gosto.

 

Texto: Irina Chitas

Share on Facebook63Tweet about this on TwitterShare on Google+0Pin on Pinterest9Share on Reddit0Share on Tumblr0